Giberelina, sombreamento e altura de poda na produção de brotações epicórmicas em Araucaria angustifolia (Bertol.)

Contenido principal del artículo

Renata de Almeida Maggioni
Mônica Moreno Gabira
Ivar Wedling
Katia Christina Zuffellato-Ribas

Resumen

Araucaria angustifolia é uma conífera nativa do Brasil de grande importância econômica. É característica da espécie a dificuldade de quebra de dominância apical e indução/crescimento de brotações múltiplas, levando a dificuldades na produção de brotações para miniestaquia e formação de copa com arquitetura mais baixa e aberta para produção de pinhão em pomares. Assim, objetivou-se avaliar a eficiência da aplicação de giberelina, o sombreamento e diferentes alturas de poda na superação da dominância apical em mudas de araucária. Mudas com aproximadamente 4 anos de idade foram submetidas a três experimentos implantados em delineamento inteiramente casualizado, sendo eles a aplicação de giberelina (0 mg L-1 GA3 e 500 mg L-1 GA3), o sombreamento (pleno sol e casa de sombra) e diferentes alturas de poda (30 cm e 60 cm) a partir do colo das mudas. A aplicação de GA3 promoveu menor número de brotações que o tratamento testemunha (0 mg L-1 GA3). Não houve influência do sombreamento no comprimento das brotações. A poda realizada a 30 cm promoveu maior número de brotações. Dessa forma, concluise que a decepa a 30 cm é indicada para produção de brotações múltiplas em A. angustifolia, não sendo necessária aplicação de GA3 e nem sombreamento das mudas para o crescimento das brotações.

Detalles del artículo

Cómo citar
de Almeida Maggioni, R. ., Moreno Gabira, M. ., Wedling, I., & Zuffellato-Ribas, K. C. . (2020). Giberelina, sombreamento e altura de poda na produção de brotações epicórmicas em Araucaria angustifolia (Bertol.). Revista Forestal Mesoamericana Kurú, 16(42). https://doi.org/10.18845/rfmk.v16i42.5536
Sección
Artículos científicos