Incorporação de lodo de esgoto ao substrato de produção de mudas de Bambusa vulgaris via estaquia

Contenido principal del artículo

Mariana Monteiro Maia
Anderson Marcos de Souza
José Raimundo Luduvico de Sousa
Jonny Everson Scherwinski-Pereira
Rossana Cortelini da Rosa
Alexandro Dias Martins Vasconcelos
Mario Lima dos Santos
Dione Dambrós Raddatz

Resumen

O objetivo do trabalho foi avaliar o crescimento de mudas de B. vulgaris através da incorporação cinco doses de lodo de esgoto (0, 10, 30, 50 e 70%) ao substrato, com três tipos de propágulos. O delineamento utilizado foi inteiramente casualizado (DIC), com 30 repetições por tratamento. Aos 30 e 90 dias foram mensurados os parámetros: altura, número de brotos, e a massa seca das raízes e parte aérea. As médias foram comparadas pelo teste Scott-Knott. Verificou-se que a incorporação de lodo de esgoto não foi prejudicial ao crescimento e desenvolvimento das mudas. Em relação aos três tipos de propágulos o destaque foi P1, que se mostrou mais promissor à produção de mudas via estaquia. Para a dosagem de lodo de esgoto mais indicada é a incorporação de 30%, uma vez que apresentou maior crescimento das mudas. Em relação a massa seca, da parte aérea o destaque foi o propágulo P2, seguido de P1. Já os valores da massa seca de raiz foram baixos em todos os tratamentos avaliados, o que sugere a necessidade de um maior tempo de avaliação no desenvolvimento e estabelecimento das mudas de bambu em viveiro.

Detalles del artículo

Cómo citar
Monteiro Maia, M., Marcos de Souza , A. ., Luduvico de Sousa, J. R. ., Scherwinski-Pereira, J. E. ., Cortelini da Rosa, R., Dias Martins Vasconcelos, A., Lima dos Santos, M., & Dambrós Raddatz, D. (2022). Incorporação de lodo de esgoto ao substrato de produção de mudas de Bambusa vulgaris via estaquia. Revista Forestal Mesoamericana Kurú, 19(44). https://doi.org/10.18845/rfmk.v19i44.6097
Sección
Artículos científicos

Artículos más leídos del mismo autor/a